19 de ago de 2009

STREETS OF RAGE (BARE KNUKLE) - A TRILOGIA

Categories:

Conhecido como “Bare Knuckle” no Japão, Streets of Rage foi lançado para o Mega Drive em 1991 e é aclamado como um dos pioneiros em jogos de luta com movimentação lateral, os famosos “beat’em ups”.




Talvez o principal fator de sucesso da série é sua jogabilidade, bastante simples e intuitiva. O jogador usa o botão ‘B’ para atacar, o ‘C’ para saltar e o ‘A’ para um ataque especial, uma bomba “limpa-tela”. Esse ataque especial mostrava um carro de polícia chegando no início do estágio e um policial (eu pensava que era o Robocop) saindo pela janela com uma espécie de bazuca, atirando uma bomba napalm (para o player 1) ou mísseis (especial do player 2) direto onde o confronto com os inimigos está acontecendo, detonando todos os meliantes de uma vez.

História

A história é mais que cliché, mas poucos se importam com ela. Uma organização criminosa está tomando conta da cidade, outrora pacífica e tranquila. Três policiais tentaram organizar uma equipe especial para combater o crime, mas seus superiores sempre foram contrários a essa decisão, forçando os jovens a abandonarem a polícia e ir às ruas, usando os próprios punhos para combater os criminosos e salvar a cidade.

Personagens



Adam Hunter, boxeador. Tem força e um bom salto, mas é o mais lento do trio. Adam só é jogável nesse primeiro game da série, nos seguintes ele só aparece como parte do enredo, em cut scenes.

Axel Stone, lutador de artes-marciais. O queridinho da série é muito bom com golpes e tem boa movimentação, mas perde nos saltos. Seu design foi possivelmente bastante inspirado em Cody, de Final Fight.

Blaze Fielding, judoca. A garota da turma é a menos forte, porém sua velocidade compensa. Blaze aparece nos três jogos da série.



Trilha Sonora

Como – normalmente – todo bom jogo acompanha uma boa trilha sonora, SoR não foge a regra e traz excelentes músicas, compostas por Yuzo Koshiro, o mesmo responsável pela música de ActRaiser, The Revenge of Shinobi, Y’s e, mais recentemente, Etrian’s Oddyssey.

Enfim , Streets of Rage ganha nota 10 em tudo!! va jogar!!

Faça abaixo o download da maravilhosa trilha sonora oficial dos três jogos dessa série.
www.streetsofrage.net/soundtracks.htm


STREETS OF RAGE 2



Nossa...na minha sincera opinião,este foi o melhor dos 3 jogos! Os gráficos de Streets of Rage 2 são excelentes, bem melhores que os do jogo anterior! Agora os personagens e tudo mais nos cenários do jogo estão bem maiores e com detalhes mais definidos e visíveis! Os personagens principais estão muito bem caracterizados, sendo cada um bem diferente do outro. Os inimigos também estão muito bem feitos e bem diversificados, indo desde simples punks mal encarados até ninjas armados com afiadas katanas. Os chefes de fases costumam ser sempre sujeitos de grandes proporções, mas desta vez não estão tão exagerados como os que são encontrados no primeiro jogo, que mais pareciam gigantes. Os cenários do jogo são bem variados e trazem centenas de detalhes de fundo bem interessantes, sendo que é possível até mesmo “interagir” com certos objetos dos cenários, como mesas, latas de lixo, máquinas de fliperama, entre outras coisas. As cores estão na medida exata para um jogo de ação mais sério como Streets of Rage 2, com tons mais escuros.

Efeitos e Trilha Sonora


Os efeitos sonoros de Streets of Rage 2 estão em maior número se formos fazer um comparação com o primeiro jogo, e bem mais diversificados. Todos cumprem bem seu papel, e passam uma boa sensação de “realidade” para o jogador. Há diversos sons de golpes, daqueles que mais parecem terem saído de filmes de luta, e muitos sons característicos para cada tipo de objeto do jogo, sendo todos realmente muito bem feitos! Os personagens gritam ao morrerem, assim como acontecia no primeiro jogo, só que desta vez temos uma maior diversidade nas “vozes” digitalizadas presentes.

As músicas são muito boas! Yuzo Koshiro foi novamente o responsável pela trilha sonora (ele já havia trabalhado no primeiro jogo) e conseguiu se superar, fazendo um trabalho ainda mais digno de elogios! O estilo techno é predominante na trilha sonora de Streets of Rage 2, assim como ocorreu no primeiro game, sendo que ela é composta tanto por temas novos como por músicas remixadas e melhoradas do primeiro jogo. Mesmo para uma pessoa como eu, que detesto música eletrônica e dançante, a trilha sonora de Streets of Rage 2 soa muito, mas muito agradável, tamanha é a qualidade e bom gosto das composições, sem falar que a música casa de forma perfeita com todos os diversos climas pelos quais o jogador irá passar durante a jogatina! Melhor impossível!


Jogabilidade


A jogabilidade de Streets of Rage, como já foi dito anteriormente, é ainda melhor da encontrada no primeiro jogo. Todos os comandos podem ser executados de maneira rápida e precisa, e a movimentação dos personagens na tela é simples e eficaz. O uso de armas secundárias como canos, espadas, adagas, etc, também é executado de forma segura e eficiente. A “turma do bem” desta vez tem até novos golpes e poderes especiais, algumas bem utéis naqueles momentos de aperto. Mas os poderes especiais dos persongens devem ser usados de maneira cautelosa, pois cada vez que se faz o uso deles, o jogador perde um pouco de sua energia. Os heróis do jogo são bem variados e possuem suas próprias características, que são definidas pelos valores de atributos como força, agilidade, saúde, técnica, etc.


Dificuldade


Streets of Rage 2 apresenta 4 níveis de dificuldade (Easy, Normal, Hard e Hardest), e quanto mais alto o nível de dificuldade escolhido, maior será o número de inimigos na tela e também a quantidade de suas energias. No total são 8 fases cheias de bandidos mal encarados para serem surrados pelos jogadores, cada uma com um chefe no final. Vale lembrar que os chefes de fase vão ficando mais difíceis a medida que se prossegue no jogo. O último chefe, Mr. X, age da mesma forma que fez no final do primeiro jogo, ou seja, usa uma metralhadora e atira para todos os lados, pouco importando se está acertando seus próprios aliados durante o tiroteio, o que o torna um chefe nada agradável de ser vencido. Destaque para Shiva, o guarda-costas de Mr. X, que é um conhecedor de artes marciais e dá golpes “estilosos”, sendo um dos chefes mais difíceis de todo o jogo.

Modo Duel

Após terminar o jogo, porque não lutar um pouco contra um amigo? Em Streets of Rage 2 há o modo de jogo chamado de Duel, onde se pode travar lutas entre os quatro personagens principais do jogo, podendo até mesmo escolher em qual cenário será travado o combate. Este modo de jogo é exclusivo para dois jogadores.

Conclusão


Para mim e também para outros vários gamemaníacos amantes de um bom jogo de luta, Streets of Rage 2 foi o ápice da série. Um jogo que conseguiu suprir a necessidade dos donos de um Mega Drive, de possuírem um “Beat-’Em-Up” à altura de Final Fight. Eu particularmente sou mais fã da série da SEGA que a da Capcom, mesmo gostando de ambas, e tenho em Streets of Rage 2 o meu jogo preferido dentro de seu estilo! Bem que a SEGA poderia fazer um novo jogo da série Streets of Rage… sonhar não custa!


STREETS OF RAGE 3

SOR 3 é tambem um otimo jogo. os gráficos melhoraram muuito em relação ao SOR 2. Os personagens ganharam mais movimentos, consequentemente mais quadros de animação.

Existe um chefe que dou muita risada, na fase do porto..ele é um homossexual. é muito bizarro, e a musica até muda quando ele chega...usa um chapel, uma colete rosa, um cuecao de couro preto (rsrsrs a-la tom cavalcante) e uma calça verde com as pernas tortas pra dentro...

SOM

Quanto ao som do jogo, eu gosto muito, mas segundo pesquisas que fiz, dizem que foi um erro de Yuzo Koshiro. "ele estava testando um novo programa que fazia musicas a um simples toque de um botão, como ele mesmo disse. O resultado é uma trilha sonora muito abaixo dos jogos anteriores, e até mesmo de outros jogos em que ele fez a trilha sonora"

Quanto aos sons ambientes (murros, golpes, gritinhos e coisas assim) a qualidade se mantem a mesma dos anteriores. Na versão americana porem, foram retiradas muitas das vozes. O Axel diz “bare knuckle” ao invés de “grand upper” como na versão japonesa, e a Blaze diz “booo” pra tudo quanto é golpe na versão americana.

Controle:

Melhorou um pouco se comparado ao Sor 2. Agora, todos os personagens podem correr, e isso deixou a jogabilidade mais dinâmica. Houve outras pequenas melhorias (a girada de esquiva por exemplo), mas no fim a essência continua a mesma.(Afinal o Sor 2 já era perfeito nesse sentido).
by andre breder

Compartilhe este artigo

Postagens relacionadas

14 Comentários para STREETS OF RAGE (BARE KNUKLE) - A TRILOGIA

19/08/2009 20:44

Também acho que Streets of Rage 2 representa o ápice da série (apesar de gostar muito de SoR 3). Este consegue ser melhor que Final Fight, e olha que não era nada fácil desbancar a série da Capcom.

20/08/2009 10:20

sim cara, final fight tb é mto bom...mas este foi melhor...
jackie chan

20/08/2009 11:13

esse é um dos meus games preferidos..lembro que passava horas jogando..mandou bem Jackie

08/09/2009 21:54

faaaalaaaaa Fernando!!!!!
Streets of Rage e animal cara, nem lembrava mais desse jogo manow, puta jogo loko
um dos melhores do mega
e parabens pelo blog fiko massa
AMBOLIVOBOL!!!!!!!!!
flws abraassss
Felipe

09/09/2009 08:58

po felipe...como que vc nao lembrava mais desse jogo cara?? um puta classico desse?
valeu abraço

30/09/2009 11:29

Eu sempre caía no alçapão do último chefe e voltava na fase da fábrica =(

30/09/2009 14:30

haha bem lembrado...eu tambem

11/10/2009 19:21

Nunca joguei o 3, zerei o 2 c/ amigos e tive o 1 (q tb zerei). No "1", só queria jogar c/ o Adam

02/12/2009 20:47

o que ? cmo ousam diser que esse jogo perfeito e melhor que o meu Final fight 1( arcade, que pra min e o melhor arcade do mundo)vcs podem diser que e melho em relação aos do SNES pq o do arcade e muito melhor que o SOR , agora em relação ao SOR eu sempre preferi o 1 pq lembrava mais o final fight e pra zerar vc tinha ter criativida e habilidade ( coisa que os jogos de hoje nao possuem ) saudades desse tempo em que eu nbao tinha nada pra faze e vivia jogando rsrsrs obs: no 1 nao vale zerar cm a mulher pq era puro macete em todos os chefes rsrs eu jogava cm o adam

25/02/2010 00:08

tmb sou mais o SOR pq final fight peca muita numa coisa que adimiro muito nos jogos antigos as trilhas sonoras e isso achei muito decepicionante no final fight so no final 3 q tem umas musicas ate legais mas alem de repetir continua o erro de nao por musica propia para os mestres ae da impressao q vc ta enfrentando um inimigo qualquer

25/02/2010 17:23
Este comentário foi removido pelo autor.
25/02/2010 17:25

Ainda esse jogando e muito fera vivia jogo a primeira versao...a segunda e a terceira ainda naum tive opotunidade joga..mais deve ser bão tbm....muito legal!!

14/12/2010 23:25

valeuuu
tava loca pra lembrar o nome desse jogo
vo inverna agora

22/02/2011 17:15

Streets of Rage é bicho, mas em comparação com a série Final Fight, ainda prefiro Final Fight no geral.

Final Fight 1 para Snes acho melhor do que Streets of Rage 1 para Mega.

Streets of Rage 2 é melhor do que Final Fight 2.

Final Fight 3 é melhor do que Streets of Rage 3.

Contudo, gosto das duas trilogias, e o Axel foi baseado no Cody. E o gigante Adam, tem alguns movimentos baseados no Haggar como o movimento do pilão e uma das catadas é bem no estilo do Haggar.

Postar um comentário

comentários: