26 de ago de 2009

GOLDEN AXE 2

Categories:




Um novo jogo ou apenas uma “expansão”?

Com o enorme sucesso de Golden Axe, tanto nos fliperamas quanto nos consoles, uma continuação do mesmo era mais do que esperada pelos fãs do jogo. Em 1991 Golden Axe II foi então lançado para o Mega Drive, e acabou sendo um jogo que dividiu opiniões: alguns fãs gostaram do jogo em si por ser bem semelhante ao primeiro; já outros reclamaram dizendo que a SEGA poderia ter arriscado mais e feito inovações no novo Golden Axe. Realmente Golden Axe II mais parece uma expansão do jogo original (algo bem comum nos jogos lançados para PC), trazendo praticamente o mesmo modo de jogo do primeiro, só que com gráficos e sonoridade melhores. Eu me coloco no grupo de fãs que gostaram do jogo, principalmente por ele se manter fiel ao original.

História
O mal que assolou por muito tempo a terra de Yuria foi derrotado, graças a bravura de três grandes guerreiros: Ax Battler, o bárbaro; Tyris Flare, a amazona; e Gilius Thunderhead; o anão. Os três se tornaram símbolo de coragem para todos os habitantes de seu mundo, e graças a eles o “Machado Dourado” finalmente podia estar longe das mãos de seres malignos. Mas, infelizmente, a paz em Yuria não duraria muito tempo…
Alguns anos após a derrota de “Death Bringer” e seu comparsa “Death Adder”, uma nova força das trevas está para trazer de volta o caos em Yura. Um novo Senhor da Escuridão conseguiu voltar a este mundo, após ter ficado aprisionado por séculos desde a sua última batalha e vergonhosa derrota. O impiedoso e maligno “Dark Guld” voltou, e está sedento por vingança! Em seu primeiro ato perverso, ele rouba o “Machado Dourado”, ganhando assim grandiosos poderes, e com sua tropa infernal arrasa e destrói muitas vilas e vidas inocentes. O caos está novamente instaurado em Yura, e seu povo sabe muito bem que somente os seus três heróis possuem a força e a coragem para trazer a paz de volta!

A “Magia” está de volta!
Assim com no primeiro jogo, os personagens principais de Golden Axe II podem lançar poderosas magias durante as batalhas. Só que desta vez eles devem recolher livros e não poções, para assim encher a barra de magia, e agora também não são por meio de anões imbecis que se consegue os meios de ir fortalencendo seu poder mágico, e sim tendo que enfrentar verdadeiros magos, que ao contrário dos anões do primeiro jogo, também podem atacar os personagens controlados pelo jogador! Tudo bem que eles não chegam a ser inimigos difíceis, mas também podem ferir jogadores mais descuidados.
Cada um dos três personagens principais tem o poder de um tipo de magia elemental. A amazona Tyris (que novamente possui o poder da magia do elemento fogo) é a mais poderosa nesta questão, mas em contrapartida é o personagem que mais precisa de livros para completar o poder máximo de sua magia. Já o anão Gilius (que desta vez tem o poder da magia do elemento terra e não o do trovão como era no jogo anterior) tem as magias mais fracas, mas em compensação é bem mais fácil chegar no seu poder mágico máximo, já que é necessário poucos livros para isso. O Bárbaro Ax (que desta vez tem o poder da magia do elemento ar) é o que possui o poder mágico mais mediano, não sendo tão poderoso quanto Tyris, e nem tão fraco quanto Gilius.

Novo jogo… novas “montarias”…
Os seres que podem ser montados pelos personagens principais estão de volta, só que totalmente diferentes (pelo menos físicamente) dos que foram encontrados no Golden Axe original. Aqui eles são chamados de “Bizarrians” e variam muito em sua forma e maneira de atacar, podendo dar rabadas, patadas e até mesmo cuspir fogo. Eu particularmente acho que as criaturas do primeiro jogo eram melhores, mas mesmo assim os “Bizarrians” podem ser de grande ajuda na luta contra bando de inimigos persistentes. Uma coisa que o jogador deve ficar atento é que, quando ele está montado em um “Bizarrian” acaba atraindo ainda mais a atenção dos inimigos, principalmente daqueles que querem “dar uma voltinha” em seu “meio de transporte”. Todo cuidado é pouco!

Gráficos
Como já foi dito anteriormente, Goden Axe II traz gráficos ainda melhores que seu antecessor, sendo que tudo é mais colorido e bem mais detalhado. Os cenários encontrados no jogo novamente nos remetem a um mundo medieval cheio de fantasia, com densas florestas, pântanos tenebrosos, cavernas misteriosas e castelos magníficos! Tudo muito bem representado na tela! Mas os cenários de Golden Axe II não chegam a ser tão “mágicos” como os do jogo original, onde era possível visitar uma vila no casco de uma tartatura gigante ou então caminhar pelos céus na costa de uma enorme águia, e mesmo que estes detalhes não atrapalhem em nada no jogo em si, foi motivo de um pouco de reclamação por parte de alguns fãs, que esperavam cenários mais “fantasiosos” e criativos neste segundo jogo, assim como ocorreu no primeiro.
O design dos três protagonistas ficaram legais e apresentam algumas diferenças em relação ao que foi visto no primeiro jogo. A amazona Tyris está usando agora uma bandana e mostra um corpo ainda mais “sedutor” do que outrora. Já o anão Gilius está com sua barbicha um pouco mais branca, deixando claro os sinais de seu envelhecimento desde a última aventura, enquanto que o bárbaro Ax continua com os músculos de sempre, mas traz também uma bandana azul desta vez.
O desing dos inimigos do jogo estão bem legais também, com um bom número de detalhes e com uma boa animação. O único porém é que, assim como no Golden Axe original os inimigos são muito repetitivos, só mudando mesmo as cores de seus vestuários para indicar que se trata de adversários mais fortes. Os clássicos e terríveis guerreiros esqueletos não poderiam deixar de marcar presença, só que desta vez eles trocaram as espadas por foices, talvez para fazer uma alusão que eles estão mais “mortais” do que nunca. Há também um novo tipo de inimigo semelhante a lagartos humanóides, que são bem perigosos, ainda mais por andarem sempre em grupo, e que ficaram com um design bem bacana. Os chefes continuam em grandes proporções, mas infelizmente se resumem apenas em gigantes com cara de cachorro e cavaleiros sem cabeças. Os chefes poderiam ser mais variados… mas fazer o que…
Agora algo que se destaca em termos gráficos no jogo são as belas animações das magias lançadas pelos guerreiros do bem, que em Golden Axe II estão ainda melhores do que as que foram vistas no jogo anterior! Realmente é um show a parte! Um outro ponto a ser considerado e que também ficou bem legal é a bola de cristal que mostra o caminho que os heróis estão percorrendo, e que aparece entre uma fase e outra. Ela faz também uma breve descrição do motivo dos três heróis estarem fazendo aquele trajeto, algo que só ajuda a melhorar o entendimento da história do jogo do começo ao fim. Algo realmente muito bem sacado!

Efeitos e Trilha Sonora
Os efeitos sonoros são os clássicos sons de espadas, machados, magias explodindo na tela, etc, tudo muito bem feito. Os personagens continuam soltando gritos ao morrer, o que realmente é bem legal, e de um certo modo até mesmo causador de uma satisfação para o jogador, pois nada melhor que ouvir o último gemido daquele inimigo pelinha que estava te “torrando o saco”. Em suma, todos os efeitos sonoros cumprem de forma satisfatória seus papéis no jogo.
A trilha sonora é muito legal, com temas variados que fazem com que o jogador entre literalmente no clima de aventura do jogo! Tudo bem que as músicas do primeiro jogo são melhores e mais marcantes, mas mesmo assim isso não quer dizer que a trilha sonora de Golden Axe II seja ruim, pelo contrário, pois as músicas são muito boas! Destaque para o tema da primeira fase do jogo, que faz com que o jogador seja novamente transportado para o fantástico mundo de Yura com maestria!

Jogabilidade
A jogabilidade de Golden Axe II é praticamente a mesma do jogo anterior, ou seja, não há do que reclamar. Os comandos e ações dos personagens pouco mudaram em relação ao que já foi visto antes, ou seja, eles são capazes de pular, atacar, correr, usar magias, etc. Todos os comandos funcionam de maneira perfeita, sem atrasos, e a movimentação dos personagens na tela é fácil e precisa.
Uma diferença que existe em relação a jogabilidade de Golden Axe II se comparada com a encontrada no primeiro jogo, está na questão das magias. Agora o jogador antes de usá-las pode escolher o nível da magia que pretende lançar em seus inimigos, não sendo necessário gastar todo o poder de uma vez só. Para isso basta ficar segurando o botão que lança as magias até que se alcance o nível desejado pelo jogador. Caso o jogador prefira o modo “antigo”, basta ele mudar no menu de opções do jogo o estilo das magias, deixando na opção “normal”. Desta forma ao usar as magias o jogador irá consumir todo o poder que conseguiu armazenar até então, como acontecia no primeiro Golden Axe.

Dificuldade
Golden Axe possui em seu total seis fases, e possui três níveis de dificuldade (Easy, Normal e Hard), deixando então que o jogador escolha o nível mais condizente com suas habilidades. Assim como no jogo anterior é possível aumentar as barras iniciais de energia no menu de opções para até cinco, o que também ajuda o jogador a ter seu personagem mais resistente. A dificuldade do jogo é crescente, mas como os inimigos costumam ter sempre as mesmas formas de agir e atacar, basta que o jogador pegue algumas manhas para ir se acostumando e poder chegar ao final do jogo sem maiores problemas. Ao se jogar em dupla as coisas podem se tornar mais fáceis, desde que seu companheiro de joystick não seja um mau jogador e mais apanhe dos inimigos do que o contrário. Os chefes finais poderão dar um pouco de trabalho, mas nada que a prática não resolva.

Modo Duel
Assim como ocorreu no jogo original, Golden Axe II traz o modo “The Duel”, onde o jogador deve ir lutando contra os servos de “Dark Guld” um a um, sendo que cada luta é dividida por “rounds”. Há também a possibilidade de se jogar contra um amigo, mas neste modo infelizmente os únicos personagens disponíveis para escolha são um dos três personagens principais.

Conclusão
Para alguns uma bela continuação, já para outros um jogo que poderia ter apresentado mais novidades. Eu fico no grupo dos que gostaram de Golden Axe II exatamente por ele ter mantido tudo o que deu certo no jogo original. Um jogo de ação viciante, com uma jogabilidade simples, uma boa dose de dificuldade e uma trilha sonora épica! No Mega Drive ainda seria lançado um terceiro jogo da franquia, que ao contrário de Golden Axe II traria profundas mudanças no modo de jogo em geral.

Compartilhe este artigo

Postagens relacionadas

1 Comentários para GOLDEN AXE 2

02/12/2009 20:41

esse game e manero pacas pena que nao teve pro arcade ( no arcade o GA2 nao tem nada a ver com esse ai )

Postar um comentário

comentários: