18 de mai de 2010

Review - Beavis & Butthead (SEGA versus NINTENDO)

Categories: , ,

Olá, aqui é o DJ Yatta (Henrique), e estou começando a dar um apoio aqui no blog do Jackie! Começarei por algo simples que eu adorava desde criança: BEAVIS & BUTTHEAD!

Ah, bons tempos os anos 90... Naqueles dias felizes do início dos anos 1990, antes que a máquina da MTV tivesse infectado todas as outras redes com o flagelo da programação de reality shows, o canal estava realmente fazendo um impulso com as séries animadas. O Liquid Television, o seu programa de fim de noite de desenhos animados e esquisitices em geral, gerou vários novos programas e marcou o ponto de virada entre ser uma rede que jogou vídeos de música para se tornar um meio de comunicação mais tradicionais.

Foi durante essa era de ouro da MTV, onde tudo estava em equilíbrio entre a programação original e conteúdos da música, que "Beavis e Butt-head" subiram para proeminência. Injuriando pais e políticos, adorado por adolescentes, este desenho foi uma mistura quase perfeita da estupidez pastelão e comentários subversivos.

Assim como a Viacom, estava encontrando seu lugar na mídia, a MTV, que também aproveitou a oportunidade para se promover em outros formatos. A marca "Viacom New Media" começou a ramificar-se em videogames, e não houve meio mais bem sucedido de uma propriedade para explorar do que os meninos amantes do metal de Highland, nossos "heróis", os queridos "Beavis & ButtHead".

Esta semana, dei uma olhada em um dos melhores saques do dueto de idiotas em jogo. Bato os pés para lhes recordar: "LEmbre-m-se crianças: Beavis e Butt-head não são modelos de Boas Maneiras". Eles não são mesmo humanos. Eles são desenhos animados. Algumas das coisas que eles podem levar uma pessoa a fazer é: se machucar, serem expulsos, presos, possivelmente deportados. Para colocá-la de outra forma: Não tente isso em casa.
Beavis and Butt-head

Quando mais jovem, aproximadamente em 1995, passava na televisão esta série, que eu realmente gostava de imitar as vozes, comos e eu já fosse um dublador. Ás vezes imitava os trejeitos, tinha mania de fazer algumas das coisas que eles faziam, EXCETO as coisas que eu sabiai que realmente seriam um grande problema!

SIM! Sou um verdadeiro fã dos cretinos mais amados e repudiados dos USA! E não é para menos: MIKE JUDGE os fez por diversão, só para ter um curta-metragem animado no Liquid Television, e acabou se tornando um ÍCONE! É uma pena que ele tenha se enterrado com DARIA (spin off que não deu tão cerot) e atualmente faz um desenho "KIng of the Hill" (O Rei do Pedaço, da FOX), e acabou deixando de lado sua obra prima: BEAVIS & BUTTHEAD!

Quando o jogo foi finalmente lançado para MegaDrive/Genesis (e para o póstumo SNES), fiz um escarcéu, e em meu aniversário, estava eu com os jogos originais em mãos, completos, caixa e manual! Sempre que passava na televisão, eu ai com minha sacola com TODAS as revistas que continham quadrinhos de B&B, dicas dos games, e até menções á eles, em frente á TV, só para assistir! hahahah... (Sim, um FANBOY de verdade!).

Bom, vamos ao enredo do jogo:

O enredo é simples e completamente representante de um padrão de história épico de Beavis e Butt-head.

GWAR, a "maior banda do universo" (da qual possuo CDs originais que comprei na éopca), estaria chegando á Highland, e os meninos compraram seus ingressos.
Infelizmente, os ingressos são comidos pelos cães (poodles) de Tom Anderson, que em seguida chegam a vomita-los na frente deles. Em seguida, o vizinho acaba passando com o cortador de gramas em cima deles (os ingressos), que são retalhados em pedaços e atirados ao vento. Agora, os adolescentes problemáticos devem encontrar e remontar os bilhetes se eles tiverem ainda alguma esperança de assistir ao show.

A fim de obter os bilhetes de volta, eles terão de percorrer locais notáveis em Highland, como a escola, o cinema drive-in, o hospital, resolvendo alguns puzzles.

É um pouco "briguento" o jogo, com um toque de plataformas e uma pitada dos jogos de aventura. Alguns níveis você terá de saltar para evitar obstáculos e outros apenas o que você precisa é pensar como um adolescente com problemas de DDA (Disordem por Défcit de Atenção).

Beavis and Butt-head


Controlar a dupla é bem simples, com um botão para cada movimento, como corrida e salto, enquanto o botão de ataque funciona de modo duplo como o uso/interação. Há quatro armas disponíveis para afastar os diferentes inimigos, que vão desde a emissão de gases nocivos com uma pistola de dardos semi-automática, á um clássico de Butt-head, um taco de "Frog Baseball". Você pode trocar de personagens a qualquer momento, na tela de pausa, ou pode ter um amigo para se tornar seu parceiro no crime.

Os níveis vão se rastejando enquanto "malvados" e "bonzinhos" fazem de tudo na intenção de parar a dupla. Guardas de segurança do shopping, seguranças do concerto e Todd o rebelde, que podem ser derrotados, mas muitos outros inimigos pequenos que não podem (portanto, estratégia é necessária). Além disso, carrinhos e bolas de boliche aparecem inexplicavelmente em todo o piso e devem ser evitados.

O jogo é um desafio para qualquer um. Inimigos que podem realmente ser mortos ao tomar muitos hits, para vencer a longa distância, e são chances garantidas de bater uma ou duas vezes em curto intervalo de tempo ás vezes. Beavis e Butt-head não tem muita saúde e podem ser mortos em apenas alguns hits e é preciso mais itens para restaurá-los, alguns que até enchem completamente a barra de vida. Eles não compartilham uma barra de vida, felizmente, podendo asism, ao jogar de 1 player, quando a barra estive rno final, poder pausar e trocar de perosnagem para continuar com barra completa, mas em última análise, serve para fazer o jogo em co-op quase impossível, uma vez que em todo caso uma das personagens vai para baixo da tela.

Uma coisa que é para se reclamar é que, infelizmente, não há continues, e sim apenas passwords para cada coisa que se tem salvo, afinal, apenas 1 vida é para o jogo todo, e são muito poucos itens de recuperação de energia.

Acho que a única parte irritante são oso passwords, pois, são muitas letras maiusculas, minusculas, numeros e simbolos para anotar. Mas, também, com tantas opç~eos de jogo, não podia ser diferente! hahahah

Beavis and Butt-head

Muitos dos quebra-cabeças são recheados de eventos retratados na série de TV, o que é bom, porque foram escolhidos alguns dos melhores momentos. Você vai cortar a árvore do Sr Anderson, usando sua motosserra roubada, tirar fotos de sexo em uma Van e servir rato frito francês no Burger World.

O problema é que vários deles, enquanto eles fazem sentido quando resolvidos, são coisas que uma pessoa racional provavelmente não tentaria. E, além de algumas situações em que você tenta vender algo que você realmente precisa ou laçar do sofá a vara de pescar, aonde você precisa de agilidade e mãos fortes, e não há muito na forma de assistência no jogo.

Beavis and Butt-head

De uma perspectiva de audioe  video, o jogo faz tudo que ele precisa fazer. Não é exatamente como se a série aniamda fosse para dentro do game com tantas aparições, porém o jeito CRUEL dos desenhos de MIKE JUDGE foram bem traduzidos em imagens bem pixelizadas, a ponto de terem uma boa definição (boa até demais par aum console 16 bits da época). Todos estãoe xatamente como deveriam estar.
Os efeitos sonoros são muito bons também, e apresentam inclusive vozes digitalizadas dos perosnagens atuadas pelo próprio Mike Judge. Ás vezes até fica meio irritante á alguns jogadores ouvir Beavis falando "Change It", oru mesmo Butt-head proclamando, "we're there dude.". Se alguma coisa como esta te irrita, de todo jeito, provavelmente não terá muita paciência com este jogo. E vale totalmente a pena encontrar todas as partes dos ingressos para ir ao show da MTV do GWAR.
As músicas, por outro lado, estão muito estranhas. É apenas uma versão genérica de sons de "METAL" sem muita distorção. Tudo cai bem com o background, com certeza, então não posso reclamar muito sobre isso. Se redimindo na trilha sonora, de todo jeito, tem a versão MIDI-tastica de uma das minhas músicas favoritas do GWAR, "Jack the World," que se encontra no nível final do jogo. Muito boa.

Beavis and Butt-head
Muito parecido com a série de TV que o lançou, Beavis and Butt-head é melhor quando em pequenas doses. Inteligente ás vezes, enlouquecedor outras vezes, é bom esperar alguns meses dentre finalizar uma vez, e jogar outera vez. Além disso, ver o show do GWAR no final do jogo após um longo dia é sempre uma grande diversão!

Enquanto muitas empresas lutam para fazer um jogo decente sobre séries meio adultas de animação, como Os Simpsons e South Park, em outras séries como Beavis e Butt-cabeça e Family Guy parecem ter uma estadia mais fácil de obter um bom jogo.

Ambos os jogos (de Genesis e SNES) estão envolvidos em Beavis e Butt-head e um concerto Gwar programados. Enquanto a Viacom New Media saiu com sua maneira de fazer dois jogos diferentes de Beavis Butt-head, o Genesis é o melhor para se obter, sem dúvidas.

Os motivos são muitos: por um lado, com sprites maiores, caracteres mais legíveis e várias referências á episódios mais antigos da série, o que é muito melhor para captar o espírito do show. Este jogo faz um trabalho incrível trazendo o mundo de Beavis e Butt-head para um videogame de 16 bits. O humor característico e infantil de Mike Judge dura mais tempo no Gênesis, ao contrário do jogo de SNES, onde as piadas começar rápido e já envelhecem. A ação/estratégia/puzzle do jogo é muito mais interessante e atraente do que a rolagem suave/atacante do jogo de SNES.
Outra coisa é o jogo Genesis, em algum momento você deve usar Beavis e Butt-head (só o Beavis pode usar a motosserra do Sr. Anderson, e apenas Butt-head pode usar o bastão de luva de boxe), enquanto que, para o jogo de SNES, você pode basicamente usar um ou outro para todo o jogo. Curiosamente, o jogo Genesis mesmo parece ter a melhor qualidade de som!

Estou falando sério, em ambos os jogos, Beavis pode dizer: "Que saco!". No Genesis/MegaDrive, você pode ouvir "Isto é uma merda!", Enquanto que no SNES, ele parece dizer "Thith thuckth!" Não há nenhuma opção diferente aqui.

Vá de Beavis e Butt-Head da SEGA, que vale mais a pena. Se você tem o jogo de SNES ... eu acho que você se sentiria roubado.

Photobucket


YATTA!

bye-Q!

Compartilhe este artigo

Postagens relacionadas

4 Comentários para Review - Beavis & Butthead (SEGA versus NINTENDO)

21/05/2010 14:05

Parabens amigo, bem informativo.

olha, eu tb assisti muito B&B...dava muitas risadas com as idiotisses deles..rachava de rir quando eles davam a risada "hehe hehehee" e com a palavra "cool" rsrsr.....mas confesso que joguei muitíssimo pouco este jogo...lembro vagamente de como era, e se nao me engano nao passei nem da primeira fase, pois acho que nao consegui jogar....

vou dar mais uma chance a ele, como nao tenho o cartucho, vou apelar para o emulador mesmo...hehehe

01/06/2010 00:05

Ah, este valeu a pena eu ter oc artucho do Mega desde o lançamento! Enchi os aco da família toda, e ganhei no meu aniversário, na época, uhahuauh...

Valeu a pena,a final, o do Mega é mil vezes superior ao de SNES, em quesitos imagem, jogabilidade, diversão, som e qualidade geral! ^^"

29/05/2014 15:24

¡Que divertido! Eu amo a série é uma das minhas favoritas e realmente desfrutar de cada capítulo. Sem dúvida, seu gênio criativo <Mike J. é porque cada capítulo eu continuo caindo para a série.

16/05/2015 00:12

Acho a versão do Super Nintendo melhor

Postar um comentário

comentários: